sábado, 13 de março de 2010

Diabo no Vaticano

Escândalos de abuso sexual na Igreja Católica Romana, são a prova de que "o diabo está em ação dentro do Vaticano", segundo o exorcista chefe da Santa Sé.

O padre Gabriele Amorth, 85, que foi exorcista chefe do Vaticano por 25 anos diz que lidou com 70.000 casos de possessão demoníaca, e que as consequências da infiltração satânica, inclui lutas pelo poder no Vaticano, bem como "cardeais que não acreditam em Jesus, e bispos que estão ligados ao Demônio ".

Ele alega que um outro exemplo do comportamento satânico foi o "encobrimento" pelo Vaticano da morte, em 1998, de Alois Estermann, então comandante da Guarda Suíça, sua esposa e do soldado Cedric Tornay, também da Guarda Suíça, encontrados mortos a tiros.

"Eles encobriram tudo imediatamente", disse ele. "Aqui se vê a podridão". Um inquérito extraordinariamente rápido feito pelo Vaticano concluiu que o soldado Tornay tinha disparado no comandante e sua esposa, e virou a arma contra si mesmo, depois de ser preterido para uma medalha.

O padre Amorth, que acaba de publicar Memórias de um exorcista, uma série de entrevistas com o jornalista Marco Tosatti no Vaticano, disse que o atentado contra a vida do Papa João Paulo II, em 1981, foi obra do diabo, assim como um incidente no natal passado, quando uma mulher mentalmente perturbada se atirou no Papa Bento XVI, no início da Missa do Galo, puxando-o para o chão.

O padre José Antonio Fortea Cucurull, um exorcista espanhol que mora em Roma, disse que o padre Amorth "tinha ido bem além da evidência" ao alegar que Satanás havia se infiltrado nos corredores do Vaticano.

O padre Amorth disse ao jornal La Repubblica que o diabo era "puro espírito, invisível. Mas ele se manifesta com blasfêmias e aflições na pessoa que ele possui".

"Ele pode ficar escondido, ou falar em línguas diferentes, transformar-se ou parecer ser agradável. Às vezes, ele brinca comigo."

Ele disse que, por vezes, precisou de seis ou sete de seus assistentes para realizar um exorcismo em uma pessoa possuída. Os possuídos muitas vezes gritam, e cospem pregos ou pedaços de vidro, que ele guarda em um saco.

"Qualquer coisa pode sair de suas bocas - pedaços de ferro do comprimento de um dedo, mas também pétalas de rosa." Ele disse que espera que todas as dioceses acabem por ter um exorcista residente.



No passado, ele sugeriu que Adolf Hitler e Joseph Stalin estavam possuídos pelo demônio. Ele estava entre os funcionários do Vaticano que advertiram que os livros de Harry Potter de JK Rowling, faziam uma falsa distinção "entre magia negra e branca".

Ele aprova, no entanto, o filme O Exorcista de 1973, que apesar de "exagerado" ofereceu uma imagem "substancialmente exata" da possessão.

Um comentário:

  1. diabo no vaticano eles mesmo e que são isso sim

    ResponderExcluir